terça-feira, 7 de julho de 2009

Assaduras


Ai, nossas dobrinhas estão assadas!!!

Quase todo bebê sofre com as assaduras nas dobrinhas causadas pelas fraldas. E, muitas vezes, os pais não sabem porque elas aparecem nem como fazer para sumir com elas. Para isso nós conversamos com um especialista, o Dr. Calil Farhat, professor titular da disciplina de infectologia para tratamento de pediatria da Escola Paulista de Medicina/ UNIFESP, que vai contar tudo o que os pais precisam saber sobre assaduras.
Para começar, a assadura é conhecida no meio médico como dermatite de fralda, que é um comprometimento da pele que ocorre na raiz da coxa, nas nádegas, na porção baixa do abdômen e na região genital, exatamente na área coberta pelas fraldas.
Essa dermatite se manifesta pelo aparecimento de vermelhidão, inchaço discreto da pele e pode evoluir com pequenas erosões na pele, bolha, ulceração (feridas), que causam mal estar e desconforto para o bebê.
Segundo o médico, essa é a lesão de pele mais comum em crianças pequenas, atingindo até 35% das crianças nos dois primeiros anos de vida, que correspondem ao período de utilização das fraldas.
Isso acontece porque o uso de fraldas provoca exposição prolongada à urina, o que leva a excessiva hidratação da pele e elevação do seu pH, deixando-a mais sensível. Surge então a assadura, proveniente do contato prolongado da pele com urina e fezes, tornando-a suscetível à fricção com as fraldas e a outros irritantes como resquícios de sabões e detergentes, substâncias encontradas nas fezes e urina, fungos e bactérias.
A assadura está ligada aos cuidados na troca das fraldas, ao tipo de fralda usada e ao uso de calça plástica que facilita o aparecimento dela. A alimentação e a estação do ano também têm influência no aparecimento de assaduras, no verão pela transpiração e no inverno pela dificuldade de perceber se a criança urinou ou evacuou.
E para evitar as assaduras nas dobrinhas do bebê, o Dr. Calil Farhat tem boas dicas. A criança que usa fralda deve ser trocada com bastante freqüência nos primeiros meses de vida, período em que o bebê evacua e urina freqüentemente. É uma maneira de prevenir a dermatite ou evitar o agravamento de uma já existente.
Se a criança "fez xixi" a fralda deve ser trocada e deve se lavar a criança somente com água morna; se a criança "fez cocô" lavar com água morna e com sabonete de glicerina ou sabonete especial para criança. Depois, se deve enxugar a pele da criança delicadamente com uma toalha sem esfregar, para não provocar atrito com a pele.
Outras medidas preventivas podem ser tomadas, como por exemplo, usar certos cremes e pomadas que existem à base de óxido de zinco e petrolato, que são substâncias que funcionam como barreira mecânica de proteção à pele, diminuindo a possibilidade do atrito da fralda com a mesma e, além disso, tem uma função de ajuda na reconstrução da pele, quando há a dermatite. Fonte: http://guiadobebe.uol.com.br/

No site saúde e informações.com.br fala sobre o TRATAMENTO CONVENCIONAL
Se forem tomados cuidados criteriosos com a pele, a assadura deve melhorar em dois ou três dias e passar por completo em mais alguns dias.
Aplique pomada de óxido de zinco na área afetada a cada troca de fraldas para ajudar a secar a área e debelar a erupção. Ao formar uma barreira entre a pele do bebê e as substâncias químicas ácidas da urina e das fezes, a pomada funciona como uma camada protetora.Se a assadura de seu filho for causada por uma infecção por fungo (Candida albicans), pode ser usado topicamente um antimicótico, como nistatina, niconazol ou clotrimazol.No caso de infecções crônicas por fungo, pode ser receitado um antimicótico oral, normalmente nistatina, para diminuir a quantidade de fungo no trato digestivo.Em casos de assaduras persistentes e difíceis, um corticosteróide de uso tópico, como hidrocortisona ou triancinolona, talvez seja necessário para promover a recuperação e reduzir a inflamação. Contudo, os corticosteróides nunca devem ser usados mais de duas ou três semanas, pois podem causar atrofia cutânea.

DIRETRIZES ALIMENTARES
Garanta que seu filho esteja bebendo bastante água. Ajuda a diluir os ácidos irritantes na urina e nas fezes.A lactante deve eliminar possíveis alimentos alergênicos de sua dieta. Dentre os possíveis agressores encontram-se frutas e sucos cítricos, laticínios, quantidades excessivas de fermentos, açúcar e cafeína. Beba muita água mineral para diluir qualquer substância nociva que possa estar sendo transferida para o bebê através do leite materno.A assadura pode estar relacionada à introdução de novos alimentos, principalmente alimentos que fazem com que as fezes tornem-se mais ácidas e irritantes à pele do seu bebê. Alguns especialistas pensam que um novo alimento, causador de uma reação, deve ser eliminado para sempre da dieta. Outros crêem que o novo alimento é de difícil digestão apenas porque o organismo não está familiarizado com ele e que, após o corpo do seu filho ter se adaptado, a reação não ocorrerá mais. Uma regra útil que alia essas duas perspectivas é observar seu filho atentamente. Se aparecer uma erupção sempre que for dado um determinado alimento, elimine temporariamente esse alimento. Poderá reintroduzi-lo quando seu filho estiver um pouco mais velho.Se crê que a assadura do seu filho possa estar relacionada a uma alergia alimentar, talvez queira experimentar uma dieta de eliminação. No entanto, leva tempo para descobrir alergias alimentares dessa forma. No caso de assaduras, use primeiramente medidas tópicas e preventivas.

SUPLEMENTOS NUTRICIONAIS
Os suplementos de lactobacilos são importantes para o bebê ou lactante com Candida. Essa infecção comum por fungo cede com Lactobacillus acidophilus ou bifidus. A lactante pode tomar uma dose regular para adultos, conforme indicado no rótulo do produto. O bebê que toma mamadeira pode tomar 1/8 a ¼ de colher de chá diariamente, no leite, durante duas a três semanas ou até mesmo durante mais tempo, em casos crônicos.Se a erupção estiver extremamente seca, abra uma cápsula de vitamina E (óleo) e esfregue-a na pele a cada troca de fralda.

TRATAMENTO FITOTERÁPICO
A água morna aumenta a circulação e promove a cura. Um banho de banheira ou de assento ajudará a fazer com que seu filho se sinta melhor. Para acalmar ainda mais a pele, coloque calêndula ou camomila na água. Se a erupção estiver vermelha e irritada, aplique loção, gel ou creme de calêndula a cada troca de fraldas. É calmante e promove a cura.Aplique óleo ou loção de prímula, um antiinflamatório natural, a cada troca de fraldas, até que a assadura desapareça.Se a assadura estiver úmida, espalhe levemente caolim na área afetada.

HOMEOPATIA (Minha mãe sempre utilizou essa velha receita e disse que sempre teve sucesso no resultado)
Se a assadura do seu bebê estiver muito vermelha, irritada e dolorida, dê-lhe uma dose de Súlfur 9ch, duas vezes ao dia, até que a vermelhidão comece a desaparecer. Contudo, não lhe dê esse remédio durante mais de três dias.Para casos de assadura persistentes, uma dose de Thuya 9ch, duas vezes ao dia, durante dois dias, será útil.Se nenhum dos remédios citados anteriormente parecer adequado ao seu filho, um composto homeopático para assadura talvez possa ser útil.

RECOMENDAÇÕES GERAIS
Ar e luz do sol são úteis tanto para prevenir quanto para curar assaduras. Deixe seu filho sem fralda sempre que puder. A criança cujo bumbum recebe ventilação adequada sarará mais rapidamente e terá menos assadura do que a criança que fica coberta de roupas a maior parte do tempo. Nas culturas tropicais, onde as crianças usam menos roupa, a assadura praticamente inexiste.Quando houver necessidade de fralda, uma fralda de pano frouxa, presa com um alfinete, permitirá a circulação de ar e oferecerá proteção contra acidentes.Use fraldas de pano, que não irritem, em vez de fraldas descartáveis. Troque as fraldas de seu bebê logo que ele sujar.Evite usar lenços umedecidos comerciais em seu bebê. Muitos contêm fortes substâncias químicas que podem ser irritantes. Use lenços umedecidos basicamente com hamamélis ou calêndula, ambas seguras e suaves à pele delicada do bebê.Limpe delicadamente a pele do seu bebê a cada troca de fralda, usando um sabonete neutro e friccionando suavemente. Limpe bem cada dobrinha, enxágüe e seque. Evite usar detergentes adstringentes e esfregar vigorosamente, o que pode piorar a assadura.Após a limpeza, use uma esponja para passar, na área da fralda, uma mistura de 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio dissolvida em 120 mililitros de água mineral. A alcalinidade do bicarbonato de sódio equilibra a acidez da urina e das fezes. Faça uma nova mistura a cada dois dias e deixe-a no trocador.Se o bumbum do seu bebê estiver vermelho e irritado, aplique loção ou pomada de calêndula e depois polvilhe caolim ou amido de milho.Se a assadura estiver muito seca, aplique vitamina E (óleo) ou loção de prímula.Dê ao seu bebê Thuya ou Sulfur.Dê ao seu bebê um suplemento de Lactobacillus acidophilus ou Lactobacillus bifidus.

PREVENÇÃO
- Exponha o bumbum do seu bebê ao ar fresco e à luz do sol sempre que possível;
- Use fraldas de pano, que não irritam e são arejadas, e prenda-as com alfinete sem apertá-las, para que o ar possa penetrar na pele;
- Troque a fralda do seu bebê pelo menos oito vezes por dia;
- Use um sabão neutro quando lavar as fraldas do seu bebê e enxágüe as fraldas muito bem. Se estiver usando fraldas descartáveis por considerar inconveniente lavar uma grande quantidade de fraldas, considere um serviço de fornecimento de fraldas de pano. Esse tipo de serviço está em voga e compensa o investimento. Na verdade, pode ser mais barato usar um serviço de fornecimento de fraldas, do que comprar fraldas descartáveis.Prepare uma mistura de bicarbonato de sódio e use-a na área da fralda;
- A cada troca de fraldas, esfregue loção ou creme de calêndula ou vitamina E na pele do seu bebê;

- Não aperte demais a fralda. É preciso deixar espaço para o ar circular e a pele do bebê poder respirar;

- Evite o uso de amaciante nas roupas do bebê; (eu utilizo omo baby, amaciante baby e também pode ser usado sabonetes como Glicerina e neutros.. )

- Quando seu filho começar a comer alimentos sólidos, não dê muitas novidades ao mesmo tempo. Assim fica mais fácil perceber se a assadura se deve a alguma alergia alimentar.

QUANDO CONSULTAR O MÉDICO SOBRE ASSADURA
Como em qualquer irritação cutânea, é possível que a assadura fique infectada. Ao trocar a fralda do seu bebê, procure sinais de maior vermelhidão, inchaço, sensibilidade e secreções. Se perceber qualquer um desses sintomas ou se seu filho tiver febre, demonstrar irritabilidade ou perder o apetite, chame seu médico. Podem ser sinais de uma infecção que talvez precise ser tratada com um antibiótico.


PREVENÇÃO: POMADAS, QUAL USAR??

A maior dúvida das mamães quanto a assadura deve ser: Qual eu uso? Qual é a melhor? Qualidade e Preço?

Vou tentar responder isso conforme pesquisa e opiniões.

Opções no mercado nacional:
BEPANTOL: pomada oferece dupla proteção para a pele, especialmente contra assaduras. Bepantol pomada contém como princípio ativo o dexpantenol, que está incorporado em uma base oleosa (principalmente lanolina – um agente natural).
O dexpantenol protege a pele agindo por dentro: penetra nas camadas internas da pele e é transformado em vitamina B5, que estimula a formação e regeneração natural da pele. A pele fica nutrida e fortalecida.
A lanolina protege por fora: forma uma barreira na pele, protegendo-a das agressões externas, como urina, fezes e ressecamento. A lanolina mantém a pele hidratada.
Bepantol pomada tem fórmula hipoalergênica (reduz o risco de alergias): não possui perfume, corantes e conservantes. Bepanto pomada é fácil de aplicar e remover.
Fonte: http://www.bayerconsumer.com.br/






HIPOGLÓS: forma uma barreira entre a pele do bebê e a fralda prevenindo a ocorrência de assaduras. Com Hipoglós, seu bebê ficará protegido até a próxima troca de fraldas, e você poderá se sentir mais segura em relação à saúde dele. É recomendável também deixar o bumbum do bebê arejar por um período, mesmo que curto, para que a pele fique seca e pronta para receber a nova fralda.
(Essa tem fama de não remover tão facilmente, além do cheiro desagradável)


HIPOGLOS AMENDOAS: O novo Hipoglós Amêndoas traz a proteção contra assaduras com a suavidade do óleo de amêndoas. Ele tem as vitaminas A e E que ajudam a nutrir a pele do bebê, é fácil de aplicar e de limpar e tem um cheirinho suave. Disponível em duas versões: a versão prática, para levar na bolsa (40g) e outra para usar no trocador (80g).

(Essa em pouco tempo já fez uma fama melhor, porém.. muitas ainda reclamam do seu forte cheiro (ainda que com amêndoas) e na dificuldade de remover por ser mais grossa que a bepantol, dermodex..etc)

DERMODEX PREVENT: É a base de petrolato e óxido de zinco. O petrolato forma uma camada protetora semi-oclusiva reduzindo a fricção entre a pele e as fraldas e impedindo o contato da pele com a urina e fezes. O óxido de zinco também participa da camada que protege a pele, tendo ação emoliente auxiliando a cicatrização de irritações da pele.

POMADA DE CALÊNDULA + LANOLINA (ou não):
Muitas mamães preferem esse tratamento convencional e algumas aliam a Calêndula com a Lanolina como alto poder cicatrizante e na prevenção da assadura.
Conforme a pesquisa, as preferidas são:
1 - Bepantol:
Ponto positivo - Ela é absorvida mais rápida, não faz sujeira e pode é fácil de remover.
Custo (Em média R$ 15,00)*
2- Dermodex Prevent:
Ponto positivo - Segundo muitas mamães é a melhor, principalmente por prevenir contra as assaduras. Não tem cheiro e é fácil de remover.
Custo (Em média ela custa acima de R$ 15,00)*
3- Hipoglós:
Ponto positivo- É tradicional e todas recomendam.
Ponto negativo - Dificil remover e tem a textura mais grossa. Além do cheiro.
Custo (Tem um dos preços mais baixos do mercado)*
* Vamos consultar os preços direitinho, hein meninas?!
Há inúmeras marcas, tipos e preferências .. algumas mamães usam até cortison (na minha opinião, ela não é específica p/ assadura e apenas p/ cicatrização..acho exagero utiliza-la)
Mas nada mais válido que pedir ao pediatra do seu filho qual a mais indicada e adequada para seus anjinhos!!
Eu resolvi experimentar as 3 e depois conto como foi.
Lembro ainda, que muitos anjinhos acabam tendo sensibilidade ao ativo principal dessas pomadas como o óxido de zinco e outras substâncias.. fazendo com que a mamãe se descabele sem tanta facilidade oferecida no mercado.
Por isso, não adianta estocar muitas pomadinhas enquanto não se sabe qual será a melhor opção e a melhor indicação (dada pelo pediatra).

Nenhum comentário:

Postar um comentário